sa-ico-1.gifHome sa-ico-1.gifGrêmio Sumaúma

Manaus, 12 de fevereiro de 2007

Oficina>>>

Alice Ruiz irá repassar técnicas e ensinamentos sobre o haicai

Poesia japonesa em evidência

Que tal desenvolver uma capacidade artística diferente? Poucas pessoas conhecem o haicai, poema japonês de rara simplicidade, mas do dia 22 a 24 de fevereiro ele estará em total evidência na Oficina do Haicai, que acontecerá no Conselho Municipal de Cultura (Concultura) e que será ministrada pela poetisa e compositora Alice Ruiz. As inscrições são gratuitas e limitadas.

O breve curso é uma homenagem aos 100 anos da migração japonesa. Inclui introdução à filosofia zen - que funciona como uma preparação para que os participantes se coloquem em "estado poético" - a abordagem de temas técnicos e a respeito da forma do poema: noções de escrita ideogrâmica e também a oportunidade dos participantes produzirem haicais japoneses e brasileiros individualmente e em grupos. Serão distribuídas apostilas e ao fim do curso, será entregue um caderno com as melhores produções selecionados pela equipe.

SUCINTO

A estrutura do haicai é o que mais chama a atenção: contém apenas 17 sílabas organizadas em três versos. A simplicidade é sua marca registrada, podendo abstrair de pontuação e letras maiúsculas. A versão clássica em japonês não possui título nem rima: trata-se de uma referência à natureza (mas não é humana), refere-se a algum evento em particular e apresenta o fato no presente.

alice.jpg

Ainda jovem Alice se encantou com a forma poética singela dos haicais, passando a estudá-los com profundidade

DESTAQUE

Alice Ruiz é viúva do escritor Paulo Leminski, a quem mostrou seus primeiros haicais, com apenas 22 anos. A autora já publicou 15 livros e também é compositora, tendo trabalhado com grandes nomes da música, como Zélia Duncan e Arnaldo Antunes.

A oficina tem como objetivo despertar o poeta que existe dentro de cada um, neste caso na forma de haijin (quem escreve haicais). Não é preciso nenhuma experiência no campo da escrita, apenas a vontade de conhecer esta modalidade artística um tanto alternativa.