sa-ico-1.gif - 683 BytesHome sa-ico-1.gif - 683 BytesGrêmio Sumaúma

Grêmio Sumaúma de Haicai

ATA DA REUNIÃO DO GRÊMIO SUMAÚMA DE HAICAI REALIZADA A 02 DE AGOSTO DE 2003.

Aos dois dias do mês de agosto do ano de dois mil e três, reuniram-se os senhores Luiz Bacellar, Zemaria Pinto, Dedé Rodrigues, Aurolina Castro, Francisca Ribeiro, Aimé Câmara e Luís Carlos. Aberta a reunião pelo membro Zemaria Pinto, Dedé Rodrigues escreveu os haicais dos membros no quadro branco, kigo “família”, para apreciação, na seguinte ordem: 1. confraternização: / mesa farta / conversas paralelas; com a seguinte variante: confraternização: / conversas, mesa farta / amigos, família; 2. Longas conversas / lembranças à tona / olhares e risos; 3. Chuva lava a tarde. / Transferência de passeio / faz menino triste; 4. O sol traz o dia / entrando pela janela. / Manhã colorida; 5. Um grande silêncio / guarda o sono da família. / Sonhos fortalecem; 6. Noite de luar. / Crianças brincam de roda, / alegrando os avós; 7. Flores pela mesa... / Jantar comemorativo. / Irmãos se abraçam; 8. Mais um velório: / a família se reúne, / mesmo sem querer; 9. Dia dos Pais - / a família reunida, / relembrando; 10. crianças no jardim, / adultos na sala / -visitas; 11. à beira do lago, / alegria domingueira / - almoço em família; 12. panos coloridos / sobre a “Singer facilita” / - casa materna; 13. cadeira de balanço - / o avô acalanta o neto / e tira um cochilo; 14. toalha de renda / sob as imagens sagradas / - altar da família; 15. casa materna - / vasos coloridos / enfeitam a janela; 16. Irmãos, amigos / mesa posta / som ambiente; 17. Formiguinhas tontas / neste banheiro livram-me / da barata morta; 18 . Na réstia de sol / da fresta da janela / o botão perdido; 19. promessa no altar / fila de supermercado / plantas regadas. Zemaria Pinto comentou sobre os haicais expostos e opinou sobre as duas variantes do haicai no. 1, optando pela segunda versão. Dedé Rodrigues preferiu a primeira variante. Bacellar e Zemaria falaram sobre as correntes de haijins. Bacellar falou sobre Guilherme de Almeida, ditando de cor o seguinte poema, cujo título é Haicai: lava, escorre e agita / a areia. Enfim na bateia / fica uma pepita. Falou sobre as concessões de Guilherme de Almeida. Bacellar achou genial o haicai no. 3. Sobre o haicai seguinte, Zemaria comentou que é descritivo e bonito, mas deu sugestão de pequena mudança. Sobre o no. 5, os membros comentaram faltar objetividade; sobre o no. 6, achou-se bem colocado, descritivo. Sobre o no. 7, Zemaria lembrou Paulo Francetti, sobre o “haicai-formato-gaveta”. Bacellar falou ainda que o haicai em observação é repetitivo. Sobre o no. 8, Dedé falou ser bem direto; Zemaria achou-o exemplo de humor negro. Sobre o no. 9, Dedé observou que é mórbido. Sobre o no. 10, falou-se em versos “ensandecidos”. Aurolina achou bonito o haicai no. 11. Sobre o no. 12, Aurolina disse que induz a idéia de ambiente familiar. Sobre o no. 13, Bacellar achou expressivo. Sobre o no. 14, achou-se descritivo, dando idéia de ambiente familiar. Sobre o no. 15, achou-se também expressivo, característica de uma casa materna. Sobre o no. 16, Bacellar sugeriu uma inversão. Quanto ao no. 17, os participantes acharam bastante contemplativo, o autor “fotografou” realmente o momento. Quanto ao no. 18, também achou-se bastante expressivo, com a captação do instante. Quanto ao no. 19, os participantes acharam que aparecem três imagens superpostas. Colocou-se, em seguida, a autoria dos haicais, na seguinte ordem: os dois primeiros, mais a variante, são de Francisca Ribeiro; do no. 3 ao 7 são haicais de autoria de Aurolina Castro; do no. 8 ao 11, são de autoria de Zemaria Pinto; os haicais nos. 12 a 15 são de Dedé Rodrigues; o no. 16 é de Aimé Câmara; os haicais nos. 17 e 18 são do mestre Luiz Bacellar; e o no. 19 é de autoria José Carlos. Assim, como nada mais houvesse a tratar, escolheu-se o kigo para o próximo encontro: ABELHAS/PRIMAVERA. Combinou-se também, que, considerando que o primeiro sábado do mês de setembro está “imprensado” pelo feriado, nosso encontro excepcionalmente não será realizado no primeiro sábado do mês, mas somente dia 13 de setembro. Encerrou-se, assim, a presente reunião, da qual foi lavrada esta ata, que vai assinada pelos presentes.

Manaus, 2 de agosto de 2003