sa-ico-1.gifHomesa-ico-1.gifO Haicai e Suas Teorias

O Haicai e Suas Teorias

Glossário de Termos Japoneses
__________________

ageku (verso que completa) Da renga, a estrofe final.

aware (comoção) Comovente, que mexe; o tipo de coisa que evoca uma resposta emocional; frequentemente na frase ono no aware, o “comoção das coisas”.

chiri (geografia) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo fenômeno natural na terra e água (montes, rios, etc.)

cho.gifka, ou nagauta (poema longo) Forma tradicional de verso, geralmente falado como se tivesse verso-linhas alternadas de cinco e sete onji, mais uma do sete onji no final. Uma interpretação alternativa sugere verso-linhas de doze onji, com um caesura dividindo cada linha em cinco e sete, mais uma linha conclusiva de sete onji. O gênero floresceu na era de Manyoshu, e tem tido uma ressurgência ocasional. Veja o ji-amari.

dai (tópico) Originalmente, as circunstâncias sob as quais um poema foi escrito, dado um curto prefácio; mais tarde, um tópico expresso sobre o qual um poema foi composto.

daisan (a terceira) Da renga, a terceira estrofe

do.gifbutsu (animais) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo animais, especialmente pássaros e insetos.

dodoitsu (diversão na cidade / rapidamente cidade a cidade) Uma forma tradicional para canções tradicionais e populares, em sete-sete-sete-cinco onji. O nome parece derivar-se da velocidade com que as canções nesta forma se tornaram populares. Veja ji-amari.

gunsaku (grupo de trabalho) Do haiku e da tanka, um grupo de poemas sobre um único assunto que ilumina o assunto sob vários pontos de vista, mas que pode ser lido independentemente. Veja rensaku.

gyo.gifji (observações) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo festivais, feriados, e objetos associados.

haibun (haikai em prosa) Prosa em estilo terso escrito por um poeta de haicai ou haikai, incluindo hokku ou haiku.

haiga (pintura de um haikai) Uma pintura em um estilo rude e levemente abstrato, incluindo um haicai ou hokku escrito.

haigon (palavra do haikai) Palavras normalmente excluidas de poemas “serious” (por exemplo, palavras de línguas estrangeiras, palavras excessivamente vulgares em significado ou dicção, etc.), mas que se tornaram uma característica distintiva do haikai, haicai, senryu.gif, etc.

haijin (pessoa que escreve haicai ou haikai) Poeta de haicai ou haikai.

haikai (humor, piada) Originalmente, uma classificação de poemas humorísticos; mais tarde, uma abreviatura para haikai-no-renga, e assim um termo genérico para todas as composições relacionadas ao haikai, tais como o haiku, maekuzuke, haibun, etc. Ocasionalmente em japonês, e especialmente em francês e espanhol, um sinônimo para haiku.

haikai-no-renga (renga humorística) Originalmente, uma renga rude e vulgar, também chamada mushin renga; nos tempos de Basho.gif o tipo de renga que dominava.

haiku (verso de haikai) Originalmente (e raramente usado), qualquer estrofe de um haikai-no-renga; desde Shiki, o hokku de haikai-no-renga, considerado como um gênero independente. Tradicionalmente, um haicai satisfaz o critério para o hokku--contendo um kigo (palavra da estação) e kireji (palavra de corte) e é aproximadamente cinco-sete-cinco onji. Bashô enfatizou a profundidade do conteúdo e a sinceridade do poeta como observado no poema, e não se importava muito com kigo e kireji, no entanto, ele usava ambos e promovia kisetsu (aspecto sazonal) em poesia; diversos de seus poemas tem ji-amari. Alguns poetas modernos do haicai tem abandonado a forma tradicional, kigo e kireji, afirmando que haicai tem uma essência mais profunda baseada em nossa resposta aos objetos e eventos de nossas vidas. Haicai é agora a palavra mais comum para escrever este gênero no Oeste, se referimo-nos a poemas em japonês ou qualquer outra adaptação ocidental.

hibiki (eco) Em haikai-no-renga, um relacionamento entre duas estrofes cujas imagens parecem fortes na mesma maneira.

hiraku (verso ordinário) Em renga, qualquer estrofe que não seja o hokku, waikiku, daisan ou ageku.

hokku (verso inicial) Originalmente, em renga, a primeira estrofe, que mais tarde se tornou um poema independente, agora geralmente chamado haiku no Japão, com hokku permanecendo com seu significado original. Por um tempo, hokku foi a palavra mais comum no inglês pelo que nós chamamos haiku. Veja haiku.

hosomi (delgadez) Em haikai-no-renga e haiku, empatia, algumas vezes beirando as idéias pateticamente falsas.

hyakuin (cem versos) Uma renga de cem estrofes, o comprimento mais popular antes de Basho.gif.

ichigyoshi (poema de uma coluna) Equivalente a “poema de uma linha” em inglês; um termo pejorativo usado por poetas tradicionais de haicai quando referindo-se ao haicai moderno em forma irregular. (Nota: bastante diferente da forma tradicional ji-amari).

ji (fundo) Em renga, um termo para uma estrofe relativamente inexpressiva que serve como um fundo para aquelas mais expressivas (mon).

jiko.gif (estação, clima) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo fenômenos climáticos e sazonais, tais como “dia de primavera”, “calor protelado” (em outono) etc.

jinji (relações humanas) Na lista de palavras sazonais, uma categoria alternada usada em algumas referências modernas, que inclui tanto gyoji como seikatsu.

kaishi (papel de bolso) Folhas de papel usadas para escrever poemas, especialmente renga.

kanshi (poema chinês) Poema em chinês clássico escrito por um japonês.

kaori (perfume, fragrância) Em haikai-no-renga, uma relação entre duas estrofes em que ambas evocam a mesma emoção usando diferentes imagens.

karumi (leveza) Em haikai e haiku, a beleza de coisas ordinárias.

kasen (gênio poético) Originalmente, um dos trinta e seis grande poetas da antiguidade; por isso a renga de trinta e seis estrofes, o comprimento preferido de Basho.gif.

katauta (poema à parte) Uma forma tradicional de verso da era Manyoshu, tipicamente em cinco-sete-sete onji. Veja sedoka.

kidai (tópico sazonal) Em tanka e haiku, um tópico sobre o qual um verso é composto. Pode ser um kigo específico ou algum evento sazonal ou uma combinação. Veja kisetsu.

kisetsu (estação, aspecto sazonal) As estações. Os aspectos sazonais do vocabulário (kigo) e o assunto (kidai) de tanka, renga e haicai tradicional; um sentimento profundo sobre a passagem do tempo, como conhecido via ou em objetos e eventos do ciclo sazonal (Veja aware).

kigo.gif (palavra sazonal) O nome de uma planta, animal, condição climática ou outro objeto ou atividade tradicionalmente conectada com uma estação específica na poesia japonesa.

kireji (palavra de corte, que indica uma pausa entre as duas partes do haicai) Em hokku e haicai, uma palavra ou sufixo que indica uma pausa e geralmente vem no final de uma das divisões formais ou no final. Um kireji pode ser usado dentro da segunda unidade ritmica, quebrando o poema em cinco-três-quatro-cinco onji, por exemplo. Os dois tipos são verbos e sufixos adjetivos que podem terminar uma cláusula, e palavras curtas que marcam ênfase, um tipo de pontuação falada. Alguns comuns kireji:
ka—ênfase; no final de uma frase, faz uma pergunta;
kana—enfâse; geralmente no fim de um poema, indica a percepção do autor sobre o objeto, cena ou evento.
-keri—sufixo verbo, (passado) tempo perfeito, exclamativo.
-ramu or -ran—sufixo verbo indicando probabilidade, tal como “pode ser que...”
-shi—sufixo adjetivo; usado para terminar uma cláusula, corresponde a um adjetivo predicativo em inglês, como em mine takashi “o cume é alto”.
-tsu—sufixo verbo. (presente) tempo perfeito.
ya—ênfase; tem o efeito gramatical de um ponto e virgula, separando duas cláusulas independentes (não necessariamente completas gramaticalmente); dá um senso de suspensão, como uma elipse.

O haicai não-japonês não faz uso do kireji. Para substituí-lo, nós ocidentais, usamos nosso travessão, virgula ou outra forma de pausa. Como na definição acima, kireji significa 'palavra de corte', isto é, um termo como ´ka´, ´kana´ quando presente no haicai japonês pode indicar uma pausa completa ou ainda representar uma exclamação tal como o nosso oh! borboletas!

kouta (canção curta) Canções populares, frequentemente em forma dodoitsu.

kyo.gifka (poema louco) Poema comico em forma de tanka, frequentemente vulgar.

maeku (verso prévio) Em renga, tsukeai e maekuzuke, a estrofe anterior, na qual uma outra deve ser adicionada; a primeira de um par de estrofes.

maekuzuke (juntando a um verso prévio) Um jogo baseado na renga, no qual um lado participante dá uma estrofe (maeku) para a qual um outro, adiciona uma estrofe a ser ligada (tsukeku); um par conectado resultando do jogo, um precursor do senryu.gif.

mankuawase (coleção de versos miriades) Uma antologia de tsukeku selecionado e publicado como um resultado de um concurso de maekuzuke.

mon (padrão) Em renga, uma estrofe relativamente impressiva que se destaca entre as estrofes comuns. Veja ji.

mono no aware (a conexão das coisas). Veja aware

mushin (sem coração) Da renga, frívolo, sem preocupação com o ideal clássico de beleza em assunto e dicção apropriados, mas destacando o humor e a linguagem não convencional. (Outros significados em outros contextos). Veja ushin.

nagauta (poema longo) Veja cho.gifka.

nioi (aroma, cheiro) Veja kaori.

on (som) Em poesia, a menor unidade métrica, representada por um único caracter escrito. Abreviatura para onji.

onji (símbolo de som) Um caracter do silabário fonético japonês; portanto, um termo técnico para a menor unidade métrica da poesia japonesa—equivalente a mora na prosódia em latim (não simplesmente “uma sílaba”, como é geralmente traduzido).

renga (poema ligado) Um poema de estrofes alternadas de nominalmente cinco-sete-cinco e sete-sete onji, geralmente composta por dois ou mais poetas, e desenvolvendo textura pela mudança entre diversos tópicos tradicionais sem progressão narrativa. A renga típica é composta de 36, 50, 100, 1000 ou mais estrofes.

rensaku (trabalho ligado) De sequências de haiku e tanka, um trabalho mais longo composto de haicai individual ou tanka que funciona como estrofes do todo, e não são independentes. Veja gunsaku.

renso.gif (idéias ligadas) Em renga e haiku, a associação de imagens de uma estrofe a outra, ou dentro de um verso.

renku (verso ligado) Originalmente, verso ligado em chinês; agora um termo moderno para renga, especialmente o haikai-no-renga de Basho.gif e poetas posteriores.

sabi (patina/solidão) Beleza com um senso de solidão no tempo, mais relacionado a, mas mais profundo do que nostalgia

sedo.gifka (repetir a cabeça do poema) Uma forma de verso tradicional com estrofes métricas idênticas, geralmente katauta, encontrada principalmente no Manyoshu. Algumas vezes compostas como perguntas e respostas por dois diferentes grupos, e assim um precursor de renga.

seikatsu (vivência, vida) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo atividade humana, tal como lavoura, trabalho, brincadeira.

senryu.gif (salgueiro do rio) Um poema humorístico ou satírico que trata sobre atividades humanas, geralmente escrito na mesma forma como haiku. Derivado do nome de um seletor popular de maekuzuke.

shibumi (astringência) A beleza de imagens discretas, em vez de vibrantes. Clássico, em lugar de Romântico, com gosto.

shikishi (papel quadrado) Uma folha quadrada de papel pesado para escrita e pintura, frequentemente usado para um poema curto.

shinku (verso fechado) Em renga, uma relacionamento próximo entre duas estrofes em sequência. Veja soku.

shiori (curvando, murchando) Em haikai e haiku, simpatia misturada com ambiguidade; refere a versos com imagens delicadas, quase patéticas.

sho.giffu.gif (abreviatura para “estilo de Basho.gif”) Em haikai e haiku, no estilo refinado de Basho.gif, em lugar dos estilos anteriores, menos trabalhados.

shokubutsu (plantas) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo plantas, flores, árvores, frutas, etc.

soku (verso distante) Em renga, um relacionamento distante entre duas estrofes em sequência. Veja shinku.

sono mama (como é) Em haicai e haiku, apresentar algo ou um evento tal como é, sem exagêros ou emoções.

tanka (poema curto) Um poema lírico com a forma típica cinco-sete-cinco-sete-sete onji (veja ji-amari). Em muitas maneiras equivalente ao soneto no Oeste, a tanka foi o primeiro gênero de poesia japonêsa dos tempos de Manyoshu até o século quatorze, e ainda floresce. Agora também chamada waka ou uta.

tanrenga (poema curto ligado) Um têrmo moderno para uma tanka anciente composta por dois autores, formalmente chamado renga, para distinguí-la da renga mais longa de tempos posteriores.

tanzaku (folha com tanka) Uma tira estreita de papel na qual uma tanka ou haiku pode ser escrito.

tenmon (astronomia) Na lista de palavras sazonais, uma categoria incluindo fenômeno do céu, precipitação, etc.

tsukeai (colocando junto) Em renga, a ligação de uma estrofe à outra, ou seja, um par de estrofes ligadas.

tsukeku (verso adicionado) Em renga, tsukeai, e maekuzuke, o segundo de um par de estrofes ligadas.

ukiyo (mundo flutuante) Originalmente, um termo budista indicando a natureza efêmera da vida; posteriormente, um nome para os quartéis de diversões de grandes cidades.

ushin (com coração) De renga, sincero, isto é, preocupado com a ideal clássico de beleza, empregando somente dicção clássica, etc. Veja mushin.

uta, ou -ka ou -ga em composições (canção, poema) Termo genérico para poesia tradicional em japonês, excluindo todas as formas de versos estrangeiros; agora uta é praticamente sinônimo de tanka.

uta-awase (competição de poema) Na tradição da velha corte japonêsa, o pretexto para uma festa, na qual os participantes compunham tanka sobre dai assignado. Os resultados eram julgados, e geralmente eram distribuídos prêmios. Mushin renga começou como um tipo de jogo para os participantes, uma vez que a seriedade do negócio de compor e julgar tanka terminou.

utsuri (reflexão) Em renga, um relacionamento entre estrofes na qual há um senso de movimento ou transferência entre elas; também pode haver alguma harmonia visual entre as imagens.

wabi (solidão, pobreza) Beleza com um senso de ceticismo; beleza austera.

waka (poema japonês) Poesia tradicional em linguagem e estilo japonês, particularmente aquelas variedades encontradas em Manyoshu. Hoje, virtualmente sinônimo de tanka.

wakiku (verso à parte) Em renga, a segunda estrofe.

yu.gifgen (mistério) Elegância, mistério, profundidade. (Diversos volumes completos em japonês são dedicados a esta palavra, particularmente em relação ao no drama).