sa-ico-1.gifHomesa-ico-1.gifO Haicai e Suas Teorias

O Haicai e Suas Teorias

O Uso de Letras Maiúsculas
__________________

Até o período do Simbolismo/Parnasianismo, qualquer forma poética tinha seus versos iniciados por letras maiúsculas. Com o surgimento das correntes modernistas no Século XX, essa prática sofreu mudanças radicais, e os versos não só se libertaram das letras maiúsculas, como também dos sinais de pontuação. Como sabemos, nem todos os poetas seguiram essa tendência e preferiram manter a tradição do que antes era considerado boa forma de poesia. Assim, os poemas ora continham maiúsculas e pontuações, ora eram escritos em letras minúsculas e sem pontuação.

O haicai brasileiro parece ter herdado a tendência tradicional, pois é comum encontrá-lo com letras maiúsculas iniciando os fragmentos de sentenças. Talvez essa prática seja uma herança deixada por nossos poetas Afrânio Peixoto e Guilherme de Almeida, os primeiros a pôr em evidência a forma no Brasil. Esta história será discutida em um outro tópico.

O que fazer? É necessário ou não usar letras maiúsculas no haicai? Se não é, por que encontramos tantos haicais onde os versos iniciam com letras maiúsculas? De onde vem essa prática? Outra vez, as regras do haicai parecem depender de quem o escreve e a convenção adotada parece sofrer influência de nossa cultura literária, de nosso próprio gosto ou da tendência adotada por um pequeno grupo de escritores.

Segundo nossa gramática, as letras maiúsculas são obrigatórias apenas no início de uma sentença e em nomes próprios. Já que o haicai geralmente é composto por fragmentos de sentenças, o uso da letra maiúscula não é relevante. Reichhold (2002) comenta que a medida que os escritores adquirem mais experiência com o haicai eles abandonam a letra maíuscula que geralmente inicia um verso. Segundo a autora, “o uso contínuo de letras capitais é uma indicação de que ou se trata de haicaista iniciante que mantém a prática da escrita de poesia anterior ou de alguém que se recusa a repensar as mudanças que a forma tem feito.”