sa-ico-1.gifHomesa-ico-1.gifMestres Japoneses

Yoshiko Yoshino

Yoshiko Yoshino, uma das maiores mestras do haiku ainda viva, nasceu em 13 de julho de 1915, em Matsuyama, capital do município de Ehime, na Ilha de Shikoku, Japão. Masaoka Shiki, o quarto mestre mais importante do haicai do século XIX, também nasceu em Matsuyama e foi amigo do pai de Yoshiko. Ela é a quinta filha de Naoyoshi Ogawa e sua esposa Kiku. A mestra que também é chamada de "mãe Yoshino" por seus admiradores e discípulos, estudou literatura inglesa no Colégio para Mulheres Doshisha (Doshisha Women´s College).

Suas atividades internacionais incluem palestras, participação em encontros e simpósios sobre haiku nos Estados Unidos, Bangkok, Beijing e Shangai. Yoshino ocupou vários cargos em sua vida de haicaísta: foi Conselheira da Associação dos Haicaistas, Vice-presidente da Associação de Haiku do município de Ehime, e da Associação de Haiku de Matsuyama, e Chefe do Salão Internacional de Haiku, realizado no Centro Internacional de Ehime.

Entre os tantos prêmios que conquistou estão os que recebeu do Governador do município de Ehime em 1987, da Associação Internacional de "Sorotimistas" em 1990 e as honras do Ministro da Educação do Japão, em 1991, por promover a cultura através do haiku.

Yoshino publicou vários livros: Kurenai (Carmesim), 1956; Hatsuarashi (Camélia Branca), 1971; Tsurumai (Garça Dançando), 1976; Kashin (Verdadeiramente Florais), 1984; Annotated Modern Haiku Series -- Yoshiko Yoshino (Séries Anotadas de Haicai Moderno), 1984; Ryusai (Correnteza), 1992; Sakura: Selected Haiku in English (Cerejeira: Haicai Selecionado em Inglês), 1992; Budding Sakura (Botões de Cerejeira), 2000; Tsuru (Garça), 2001. Publicou também a revista Ginga (Via Láctea), um curso de correspondência nacional para a nova geração; editou e publicou Hoshi (Estrela), revista mensal de haicai, desde 1979.